www.cangucuonline.com.br

Canguçu é o 3º município da Zona Sul com maior registros de abigeato

173

Santa Vitória do Palmar, Rio Grande, Canguçu, Jaguarão e Pelotas são as cinco cidades da
Região Sul que mais registraram crimes de abigeato em uma análise de 2018 até agosto de 2019. No período, juntos, os municípios contabilizaram 585 casos. As informações fazem parte de uma pesquisa do Grupo Interdisciplinar de Trabalho e Estudos Criminais Penitenciários da Universidade Católica de Pelotas (GITEP/UCPel) com base em um levantamento do Conselho Regional de Desenvolvimento da Região Sul e foram apresentadas nesta sexta-feira (11), na Associação Rural de Pelotas, durante Audiência Pública sobre segurança no campo.

O estudo aponta a necessidade de uma Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes
Rurais e de Abigeato (Decrab) diante dos números dos crimes praticados na Zona Sul. A pesquisa sugere ainda alternativas para mudanças do cenário como planejamento adequado de políticas públicas bem como planejamento político através de evidências, melhorias no sistema de registro e publicização dos dados. “Tais análises, por si só, remetem à complexidade de um adequado planejamento de políticas públicas. A instalação da Decrab, cercamento eletrônico dos municípios e Gabinete de Gestão Integrada de Fronteira, são ações viáveis para possível mudança”, disse o coordenador do Gitep, pesquisador e professor da UCPel, Luis Antônio Bogo Chies, durante apresentação do estudo.

O deputado federal Afonso Hamm (PP) falou dos projetos de sua autoria aprovados sobre o porte de arma no interior das propriedades rurais e o aumento da pena para crimes de abigeato. “Não se trata de armar as pessoas, mas propiciar condições de legítima defesa para que os trabalhadores
continuem com suas atividades no campo”, avaliou. Além dele, o deputado estadual Luiz Henrique Viana (PSDB) disse que o tema é pauta na Assembleia. O parlamentar ainda falou sobre a insegurança vivida pelos moradores da Zona Rural.

Canguçu Online, com informações de Giulliane Viêgas, do Diário Popular.

Comentários
Carregando...