www.cangucuonline.com.br

Publicidade

Polícia Civil prende preventivamente o médico Cairo Barbosa

Na tarde desta quinta-feira (17), o médico Cairo Barbosa foi preso preventivamente após ser localizado em um apartamento no Cassino, em Rio Grande, por volta das 17h. Ele, que é acusado do crime de violação sexual mediante fraude, foi encaminhado ao presídio estadual de Canguçu.

A prisão preventiva foi uma determinação do Tribunal de Justiça do RS (TJ-RS). A juíza Helen Fernandes Paiva, da 1ª Vara Judicial da Comarca de Canguçu, foi quem tomou a decisão. A gravidade de relatos colhidos e a garantia da ordem pública, após a grande comoção gerada pelo caso no município, serviram de base para que tal medida fosse adotada.

Segundo consta na denúncia do Ministério Público, existiam indícios de que o médico vinha procurando testemunhas com o intuito de suborná-las e, assim, obter depoimentos favoráveis a ele. Na decisão, a juíza ponderou: “Quanto à insuficiência das medidas cautelares diversas da prisão, tenho que a medida já decretada de afastamento do réu do exercício da profissão se mostra suficiente apenas para o fim de evitar a reiteração da prática criminosa contra pacientes, porém não atende aos fundamentos explanados nesta decisão, considerando que o estado de liberdade do réu gera abalo à ordem pública e à conveniência da instrução criminal, sendo a sua prisão preventiva medida de rigor.”

A ação desta tarde foi coordenada pelo delegado César Nogueira. Para ele, “além dos fundamentos jurídicos que motivaram a decretação da prisão preventiva, a prisão realizada nesta quinta traz conforto a uma geração de mulheres canguçuenses que sofreram abusos.”

Desde que o Canguçu Online exibiu a denúncia de três mulheres com exclusividade, mais de 30 supostas vítimas procuraram a Polícia Civil para prestar depoimento sobre novos casos.

Reportagem: Renan Turra


Clique aqui para acessar o WhatsApp da redação

Clique aqui para entrar em um dos nossos grupos de notícias

Comentários
Carregando...