www.cangucuonline.com.br

Ong Morena Flor oferece nova chance a animais com necessidades especiais

292
O trabalho desenvolvido pela Ong Morena Flor em Canguçu foi tema de matéria no Jornal do Comércio, de Porto Alegre, nesta segunda-feira (12). Veja a matéria abaixo na íntegra:

Campanha busca recursos para dar nova chance a animais com necessidades especiais

O resgate de animais vítimas de abandono e que sobrevivem nas ruas é uma luta diária de centenas de Organizações Não Governamentais (ONGs), que necessitam de recursos financeiros, voluntários e novos tutores. Mas a tarefa de conseguir um novo lar não é nada fácil. Na maioria dos casos, são cães e gatos que ficam muito tempo à espera de adoção e, enquanto isso, recebem todos os cuidados necessários dos protetores, o que requer recursos financeiros para sua manutenção. Imagine, então, para quem abriga animais com necessidades especiais, que foram atropelados, envenenados ou tem algum tipo de deficiência, necessitam usar fraldas ou se locomover em cadeira de rodas. Some-se a isso o fato de não serem apenas animais domésticos, como Acelina, uma bezerra cega que foi largada no portão da ONG Amigos de Morena Flor.

Sandra Moreira, técnica veterinária e fundadora da ONG, junto com quatro funcionários e duas médicas veterinárias, tratam de 180 animais na cidade de Canguçu, na Metade Sul do Estado. A ideia surgiu em 2007, quando uma ninhada de gatos foi deixada na porta da casa de Sandra. Dos seis gatos que chegaram, apenas uma fêmea de três cores escapou: a Morena Flor. A sobrevivente aflorou em Sandra a paixão que ela sustenta até hoje pela vida animal e que resultou na criação da organização. No início, a ideia era atender apenas a gatos, mas a carência do município com entidades voltadas à proteção dos direitos dos animais.

Devido à essa precariedade, a Morena Flor passou a receber, cuidar e tratar de diferentes espécies, em especial animais de pequeno porte. Enquanto a entidade crescia em uma casa localizada próxima ao Centro da cidade, os moradores do entorno pediam a retirada dos animais da zona urbana. O impasse resultou na exigência da prefeitura municipal de Canguçu para que a Morena Flor fosse registrada como uma ONG e procurasse um local mais distante, a qual foi atendida e desde 2012 a associação passou a se chamar ONG de Proteção Animal Canguçuense Amigos de Morena Flor.

Com a mudança para um sítio, mais animais foram recebidos, inclusive de grande porte. Além de Acelina, a Morena Flor acolheu uma égua cega e um pônei resgatado de maus tratos, todos disponíveis para adoção. a organização. A ONG atende também animais silvestres que necessitam da cuidados especiais. Nesses casos, os profissionais realizam os primeiros socorros e enviam o animal para Pelotas, para continuar o tratamento da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel).

Sandra, que não teve animais de estimação na infância, transformou-se em uma das principais referências na luta pela defesa do bem-estar animais. Desde a chegada da ninhada da gata Morena, mais de 5 mil animais já passaram pela ONG. ““Há 15 anos, eles me ensinam o que é amor, lealdade e solidariedade. Há 15 anos eu aprendo com eles”, destaca.

Com a ajuda da comunidade e realizando atividades para arrecadar fundos, a ONG Morena Flor segue lutando para se manter. Dos 180 animais que residem hoje no sítio da organização, 120 recebem ajuda judicial de prefeitura de Canguçu, devido a uma ação movida pelo Ministério Público. Na prática, a ação trouxe duas opções ao governo municipal: assumir os animais ou mantê-los na ONG. “Estamos ainda no meio dessa ação civil pública, partindo para o final dela com o novo governo”, conta a fundadora da entidade.

Dentro da ação movida pelo Ministério Público, a obrigação que coube à entidade foi a de se transferir para o meio rural. Com o convênio firmado com a nova gestão municipais, um espaço está sendo construído para abrigar o trabalho que já vem sendo realizado. A expectativa é de a construção seja concluída até o final deste ano, com espaços específicos para as condições individualizadas de cada espécie.

Para manter o funcionamento da organização, os Amigos de Morena Flor transbordam os limites de Canguçu. Através de rifas, sistema de arrecadação de fundos pela internet, brechós, o projeto da Nota Fiscal Gaúcha e do auxílio da comunidade local, principalmente com a doação de medicamentos, a organização une os recursos com o aporte financeiro vindo da prefeitura. “Se não fossem as ajudas de terceiros, a ONG já teria fechado suas portas há muito tempo, porque a nossa despesa é muito alta”, explica Sandra. A população tem forte participação na atuação da ONG, indicando animais para serem resgatados, além dos animais de rua da cidade, todos são socorridos pela entidade.

O abandono é um dos principais motivos para que os animais acabem aos cuidados de Sandra e sua equipe. “Por vezes, não dá para medir o tamanho da covardia do ser humano. É algo inexplicável e que eu só conheci mesmo depois que passei a lidar diretamente com os animais”, lamenta Sandra. Essa preocupação reforça as obrigações para os adotantes, que precisam ter mais de 18 anos, endereço fixo e condições financeiras suficientes para manter o animal, mediante a assinatura de um termo de compromisso.

Como ajudar a ONG Amigos da Morena Flor
Banrisul
  • Agência: 0167
  • Conta: 06066904.0-7
Caixa Econômica Federal
  • Agência: 0462
  • Operação: 013
  • Conta: 87992-9
  • Nome: Sandra Mara Pires Moreira
Contato

Informações: Eduardo Lesina – Jornal do Comércio/JC

Comentários
Carregando...