www.cangucuonline.com.br

Escola Victor Marques Porto recebe o Prêmio MPT na Escola RS 2019

466

O Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS) realizou, na quinta-feira (10), a entrega do Prêmio MPT na Escola RS 2019. O evento reuniu cerca de 400 pessoas, entre alunos vencedores, professores orientadores, coordenadores pedagógicos, secretários de Educação e prefeitos de vários municípios que participaram do projeto em 2019. A cerimônia foi realizada no auditório do Ministério Público Estadual (MP/RS), em Porto Alegre.

Neste ano, alunos de 4º e 5º anos fizeram trabalhos sobre trabalho infantil, e alunos de 6º e 7º anos, sobre profissionalização do adolescente. Foram premiados os três melhores classificados de cada categoria (curta-metragem, conto, poesia, música e desenho). Os ganhadores foram premiados com medalhas e kit-livros, de acordo com o ano escolar. Os professores orientadores e os coordenadores do projeto também foram premiados, recebendo vales-livro.


ESCOLA VICTOR MARQUES PORTO É DESTAQUE
A Escola Victor Marques Porto, de Canguçu, ficou em 3º lugar na categoria Curta-Metragem. Em 1º e 2º lugares, ficaram, respectivamente escolas dos municípios de Sapucaia do Sul e Osório (veja a lista completa de escolas premiadas abaixo).

A cerimônia foi realizada na quinta-feira (10) no auditório do Ministério Público Estadual (MP/RS), em Porto Alegre (Foto: Pedro Del Fabro Sayão Fernandes/MPT/RS)

Entre o público presente, estava a gestora regional do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem, do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS), desembargadora Maria Madalena Telesca.

A representante da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho de Crianças e Adolescentes (Coordinfância) do MPT, procuradora Patrícia de Mello Sanfelici, declarou em sua fala de abertura o seu contentamento de estar representando a Coordinfância no momento mais importante do ano para essa atividade.

— Que bom a gente poder estar com nossas crianças e adolescentes pensando sobre essa questão. Só assim poderemos mudar o futuro, porque nós temos aqui o futuro: são vocês — afirmou Patrícia.

A procuradora também fez considerações sobre a importância da continuidade do evento, dizendo que “com certeza, ano que vem estaremos juntos novamente, vamos fazer todo novo ciclo de debates e fortalecer cada vez mais a reflexão sobre trabalho infantil, dizendo sempre ‘não’ à essa terrível prática.

Seguindo a abertura do evento, a representante da chefia do MPT-RS e procuradora do MPT em Pelotas, Ana Lúcia Stumpf Gonzalez, afirmou em sua fala que “lutar contra o trabalho infantil é se preocupar em garantir que todas crianças, todos meninos e meninas do Brasil, tenham a mesma oportunidade de estudar, de se qualificar, para no futuro serem profissionais bem remunerados, profissionais realizados nas profissões que escolheram, e não em atividades de subemprego que acabaram impostas pela perpetuação do ciclo da pobreza”.

Durante a premiação, as crianças responsáveis pelos trabalhos que conquistaram terceiro, segundo e primeiro lugar em cada categoria foram chamadas à frente do auditório para receberem seus prêmios. O trabalho classificado em primeiro lugar de cada categoria foi apresentado para o público por meio de projeção. Ao final do evento, todos participantes se reuniram para uma foto em grupo e tiveram acesso à lanche coletivo.

Os trabalhos inscritos são resultado de atividades em sala de aula, com material de apoio fornecido pelo MPT. 50 municípios gaúchos participaram das atividades neste ano, e 37 deles inscreveram um trabalho de cada categoria, após seleção municipal prévia. Os prêmios para as escolas serão de R$ 1.500 para o primeiro lugar, R$ 1.000 para o segundo e R$ 500 para o terceiro. Os valores são originários de destinações oriundas de termo de ajuste de conduta (TAC) e ações civis públicas (ACPs). Os trabalhos em primeiro lugar se classificaram automaticamente para a etapa nacional do prêmio, cuja cerimônia ocorre anualmente em Brasília.

Inscreveram trabalhos em 2019 os municípios de Arroio do Sal, Arroio do Tigre, Bagé, Balneário Pinhal, Boqueirão do Leão, Cachoeirinha, Candelária, Canguçu, Canoas, Capão da Canoa, Cidreira, Eldorado do Sul, Estrela, Garruchos, Gravataí, Guaporé, Ibarama, Imbé, Lagoa Bonita do Sul, Morrinhos do Sul, Não-Me-Toque, Nova Santa Rita, Osório, Porto Alegre, Rio Pardo, Santa Cruz do Sul, Santo Antônio da Patrulha, Santo Antônio das Missões, Sapucaia do Sul, Sobradinho, Sant’Ana do Livramento, Tramandaí, Três Forquilhas, Torres, Venâncio Aires, Viamão e Xangri-lá.


LISTA COMPLETA DE VENCEDORES DA EDIÇÃO 2019

CURTA-METRAGEM

4º e 5º anos
1º Sapucaia do Sul – Escola Justino Camboim
2º Osório – Escola Osvaldo Amaral
3º Canguçu – Escola Victor Marques Porto

6º e 7º anos
1º Porto Alegre – Escola Mario Quintana
2º Xangri-lá – Escola Nayde Emerim Pereira
3º Sobradinho – Escola Adolpho Sebastiany


DESENHO

4º e 5º anos
1º Canoas – Escola Nancy Ferreira Pansera
2º Porto Alegre – Escola Marcírio Goulart Loureiro
3º Não-Me-Toque – Escola Amalia Kerber

6º e 7º anos
1º Porto Alegre – Escola Mário Quintana
2º Imbé – Escola Santa Catarina
3º Estrela – Escola Odilo Afonso Thomé


MÚSICA

4º e 5º anos
1º Gravataí – Escola Murialdo
2º Morrinhos do Sul – Escola Pedro Antonio Selau
3º Eldorado do Sul – Escola Getúlio Vargas

6º e 7º anos
1º Xangri-lá – Escola Nayde Emerim Pereira
2º Canoas – Escola Nancy Ferreira Pansera
3º Sobradinho – Escola Adolpho Sebastiany


CONTO

4º e 5º anos
1º Boqueirão do Leão – Escola Thomas Battisti
2º Rio Pardo – Escola Casemiro de Abreu
3º Balneário Pinhal – Escola Calil Miguel Allem

6º e 7º anos
1º Capão da Canoa – Escola Luiz Cláudio Magnante
2º Porto Alegre – Escola Mário Quintana
3º Três Forquilhas – Escola Luiz Gonzaga Capaverde


POESIA

4º e 5º anos
1º Capão da Canoa – Escola Moacyr de Araújo Pires
2º Arroio do Sal – Escola Aracy Gomes Valim
3º Santo Antônio da Patrulha – Escola Santa Inês

6º e 7º anos
1º Capão da Canoa – Escola Prudente de Morais
2º Canoas – Escola Assis Brasil
3º Candelária – Escola São João Batista La Salle

Canguçu Online, com informações do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS).

Comentários
Carregando...